Site Autárquico - Câmara Municipal de Faro

Dia da Cidade 2018- Homenagens

12/09/2018

7 setembro 2018- Dia da Cidade de Faro

HOMENAGENS

As distinções honoríficas têm por finalidade homenagear publicamente pessoas singulares ou coletivas, nacionais ou estrangeiras, que contribuam para o engrandecimento e dignificação do Município e que se notabilizem pelo seu reconhecido mérito ou contributo para a comunidade ou que comportem notável destaque.
Em 2018, o Município de Faro distinguiu:

 

Carlos Alberto César Morais Chantre
Carlos Chantre, sacerdote da Diocese do Algarve, é natural da cidade de Mindelo, na Ilha de São Vicente (Cabo Verde). Chegou ao algarve na década de 70 para cumprir o serviço militar obrigatório em Tavira como preparação para a guerra em África e em 1978 entrou para o Seminário Maior de Évora.
Foi ordenado em 1986 na igreja matriz de Portimão pelo bispo do algarve de então e nomeado prefeito do Seminário de Faro. Ao longo do seu percurso, assumiu funções de professor de Educação Moral e Religiosa Católica, de diretor do Secretariado Diocesano da Pastoral Vocacional, diretor espiritual do Movimento dos Cursos de Cristandade e capelão do Colégio de Nossa Senhora do Alto.
Carlos Chantre colaborou na criação de uma presença da Igreja na Universidade do Algarve e foi professor de Moral e sua Didática na Escola Superior de Educação. Foi capelão militar, pároco de Paderne, onde criou um Centro Paroquial para acolher idosos e crianças, pároco de Boliqueime, capelão-chefe para a GNR em Lisboa, nunca deixando as suas funções de prior das paróquias algarvias.
Em junho de 2013 foi nomeado pelo atual bispo do Algarve, D. Manuel Quintas, cónego do Cabido da Sé de Faro, do qual é Chantre. É pároco de São Pedro de Faro desde Setembro do mesmo ano, faz parte do Conselho Presbiteral, é capelão da Universidade do Algarve e tem-se dedicado, há mais de década e meia, ao acolhimento dos africanos no Algarve.
Atualmente, para além de outras funções, é o Diretor do Colégio de Nossa Senhora do Alto e Vigário Geral da Diocese do Algarve.


Fernando Silva Grade
Natural de Faro, Fernando Silva Grade licenciou-se em Biologia pela Faculdade de Ciências de Lisboa, em 1983 e terminou o curso de Pintura do Ar.Co em 1993.
Profissionalmente é artista plástico, tendo exposto regularmente desde 1988, individual e coletivamente em diversas cidades do país e do estrangeiro.
Artista da Galeria Monumental de Lisboa, tem ministrado aulas de desenho e pintura em várias instituições, como a Universidade do Algarve onde foi professor convidado no curso de Arquitetura Paisagista.
Ao longo dos anos tem participado em atividades ligadas à defesa do património cultural e do ambiente e à promoção da cidadania. É membro da associação ambientalista Almargem, tendo ocupado o cargo de vice-presidente durante vários anos. Em 2011, foi eleito personalidade do ano da cidade de Faro pelo grupo cívico “Tertúlia Farense” e no ano seguinte foi destacado num artigo da revista “Ter opinião”, com o título “O guardião de Faro”. Em 2014 publicou o livro “O Algarve tal como o destruímos” e hoje é colaborador assíduo no jornal Barlavento, tendo vindo também a escrever artigos de opinião sobre património e ambiente no jornal Público.
Fernando Grade tem intervindo na Assembleia Municipal de Lisboa e na Assembleia da República no âmbito dos grupos Cívicos Fórum cidadania LX e Fórum do Património 2017. Ainda no âmbito destas associações tem organizado conferências em vários pontos do país.

Futebol Clube de S. Luís
O Futebol Clube de São Luís foi fundado em 1936 e tem acolhido, desde então, centenas de atletas farenses, em modalidades desportivas como o futebol, o futsal ou o basquetebol.
Esta coletividade tem proporcionado a estes jovens uma valiosa ajuda no seu processo de crescimento e formação, assente na dedicação e trabalho de equipas dirigentes, seccionistas e equipas técnicas.
Pela sua inegável importância, o Futebol Clube de São Luís tem contado com o patrocínio e apoios de pequenas e médias empresas. Também o apoio de instituições públicas como a Câmara Municipal de Faro e Junta de Freguesia da Sé (atual União de Freguesias de Faro) tem sido imprescindível, em termos de instalações, transportes e meios financeiros.
Para além das atividades desportivas, os convívios, as festas e os bailes, que ao longo de mais de oitenta anos assumiram formas diversas conforme as épocas, procuraram sempre juntar, alegrar e entreter pessoas de todas as idades em ambientes onde o respeito e a amizade são predominantes.

Grupo 77 Faro da Associação de Escoteiros de Portugal
O Grupo 77 Faro da Associação de Escoteiros de Portugal foi fundado em 1928 e desde então manteve-se sempre em atividade. Com sede na Rua Grupo de Teatro Lethes, o grupo tem como objetivo principal desenvolver uma ação educativa não formal com os jovens através da prática do escotismo e da transmissão dos valores escotistas, onde se incluem a promoção e realização de várias atividades nas áreas do ambiente, voluntariado, desporto, saúde, educação e formação cívica.
Ao longo de nove décadas centenas de jovens do concelho de Faro passaram pelas fileiras do Grupo77, levando para a vida os ensinamentos do escotismo, a fim de se tornarem independentes de forma responsável.
O efetivo atual do grupo é de 98 escoteiros, um dos maiores da Associação de Escoteiros de Portugal. As atividades são escolhidas e preparadas pelos jovens com o apoio dos dirigentes. Para além de todas as atividades desportivas ao ar livre, destacam-se as ações de apoio à comunidade, com o envolvimento nas campanhas do Banco Alimentar, o apoio à organização de eventos desportivos, na recuperação de percursos pedestres e no apoio às populações afetadas pelos fogos, em 2012 na Serra Algarvia e em 2017 na Pampilhosa da Serra.
O Grupo77 está fortemente inserido na comunidade relacionando-se com diversas entidades públicas e associações do concelho e do Algarve.
Em 2016, recebeu o Prémio de Escotismo de Excelência Grau Ouro, por parte da Chefia Nacional da AEP. Foram também distinguidos 4 jovens nos últimos 2 anos, com a insígnia de Escoteiro da Pátria, a mais alta distinção escotista no percurso sénior.

 

Joaquim José Ramos Guerreiro, a título póstumo
Joaquim Guerreiro nasceu em 1967, em Loulé. Deixou-nos aos 49 anos, em setembro de 2017.
Licenciado em Gestão de Marketing e Publicidade, pelo INUAF – Instituto Superior Dom Afonso III, foi quadro do Ministério da Economia e Coordenador Associativo na Delegação Regional do Instituto da Juventude de Faro. Foi ainda cofundador da Rádio Clube de Loulé, na década de 80, lecionou a disciplina de Trabalhos Oficinais na Escola Engº Duarte Pacheco, no início dos anos 90 e foi durante muitos anos dirigente associativo.
Joaquim Guerreiro deixa-nos um legado de grande valor humano e profissional. O Festival F, o Alameda Beer Fest, bem como a nova dinâmica e programação do Teatro das Figuras, algumas das muitas obras que aí ficam, para usufruto de todos os Farenses e que contam com o seu enorme contributo.
Joaquim Guerreiro era Diretor Delegado do Teatro das Figuras desde maio de 2014. Mas antes disso, já tinha papel determinante no desenvolvimento da região, tendo exercido funções com grande mérito, quer enquanto dirigente associativo quer como membro de diversos órgãos autárquicos. Foi Vereador na Câmara Municipal de Loulé, com os pelouros da Cultura, Eventos e Turismo, tendo sido o impulsionador de eventos inesquecíveis, como o Festival Med, entre outros.
Desempenhou ainda as funções de Chefe do Gabinete do Presidente da Câmara Municipal de Loulé e de coordenador, durante oito anos, do Gabinete de Comunicação e Relações Públicas dessa autarquia.

 

João Carlos Barão Rodrigues
Empresário de sucesso e dirigente desportivo com assinalável êxito no nosso concelho.

 

Jorge Manuel Raminhos Leitão
Jorge Leitão, filho de pais algarvios (Faro e Silves) reside no algarve desde os 3 meses, desde 1978 em Faro, e é licenciado em Direito pela Universidade Clássica de Lisboa. Foi juiz de instrução criminal no Tribunal de Instrução Criminal de Faro e exerce advocacia desde 1980, com escritório em Faro. Foi também membro da Assembleia Municipal de Faro.
Dedica-se atualmente ao voluntariado, exercendo a área de advocacia totalmente “pro bono” na Comissão de Proteção de Crianças e Menores em risco e diariamente no seu escritório, em favor dos economicamente mais débeis.
Jorge Leitão exerce ainda funções na Direção da Associação Algarvia dos Pais e Amigos das Crianças Diminuídas Mentais.
À sua louvável atividade, acresce também a de colaboração, como advogado, com a Cruz Vermelha Portuguesa, com a Cáritas Diocesana no Algarve, com o Centro de acolhimento e Lar da Paróquia de Estoi e com a Provectus, entre outras atividades que prosseguem fins de carácter social, não lucrativos.


Luís Filipe Canadas Ferrinho
Luís Ferrinho, natural de Faro, é CEO da Omnibees, Presidente do Conselho da Visualforma e investidor em mais de 8 empresas ligadas a tecnologia e turismo.
Iniciou a sua jornada empreendedora aos 16 anos, ainda como programador de software, quando fundou a Visualforma em conjunto com um colega de escola.
Em 2010 fundou a Omnibees em Portugal e nos anos seguintes arquitetou a expansão internacional da empresa para o Brasil, México, Colômbia, Argentina e Estados Unidos da América.
Atualmente, a Omnibees conta com mais de 4000 clientes, é líder de mercado na América Latina e mantém o seu ritmo de crescimento e penetração de mercados.
Contando com especializações no Vale do Sicílio, Standford e MIT, e em outras renomadas instituições, Ferrinho é reconhecido nos mercados em que atua como um líder visionário, empreendedor e inovador.
Para obter os melhores resultados para os clientes das suas empresas, Luís Ferrinho crê que é necessário investir recorrentemente em três pilares essenciais: inovação, pesquisa e desenvolvimento e capacitação de equipes.


Ramiro José dos Santos

Ramiro dos Santos nasceu em Almodôvar em 1951. Jornalista profissional, iniciou a sua atividade ma Rádio Clube de Moçambique, em 1973. Em 1976, entrou por concurso na empresa pública RDP, como realizador de programas e jornalista, até 1988. Foi co-fundador da delegação de Faro do Jornal Correio da Manhã e fundador, no Algarve, da Agência de Notícias de Portugal que deu mais tarde lugar à Agência Lusa. Em 1988 fundou a Rádio Notícias TSF e foi responsável da delegação do Algarve até à sua saída, por vontade própria, em 2009, seguida de aposentação, em 2012.
Ramiro José dos Santos foi enviado especial pela TSF em cenários tão diversos como Moçambique, Zimbabué, África do Sul, Timor, Brasil, Finlândia, Espanha, Bélgica, França, Bósnia, Kosovo e Macau. Foi destacado para acompanhar grande parte das iniciativas e viagens do Presidente Jorge Sampaio e o único jornalista português, em Pretória, em 2000, na cerimónia de despedida oficial de Nelson Mandela. Ainda como enviado da TSF, acompanhou durante um mês a situação da guerra civil em Timor Leste e à tomada de posse do governo transitório.
Entrevistou personalidades de projecção mundial, como o ex-presidente dos Estados Unidos da América, Jimmy Carter, ex-presidentes de França, Jacques Chirac e Giscard D’Estaing, Luciano Pavarotti, José Saramago, entre muitos outros.
A sua extensa carreira compreende ainda a participação em inúmeros eventos, seminários e acontecimentos políticos de âmbito nacional e internacional, entre muitas outras funções.
Ramiro José dos Santos conta com vários prémios e louvores, como o Prémio Algarve Rádio (da RTA), o prémio Enviado Especial do ano, pela direcção da TSF, o Prémio Carreira, atribuído por votação de jornalistas e representantes de organismos públicos e privados da região algarvia. Em 2005 o governo português atribui-lhe o prémio “Louvor Público”, tendo em conta os serviços relevantes prestados ao jornalismo, à região e ao país.

 

São Pedro Futsal Clube de Faro
O São Pedro- Futsal Clube de Faro foi criado em 2003, nascendo da vontade de um grupo de praticantes de Futsal residentes em Faro que competia na primeira divisão do campeonato distrital em equipas de outros concelhos. Ao longo dos anos, o clube tem crescido sempre com um projeto baseado na formação de jovens atletas tendo em consideração a sua formação desportiva, académica e humana.
O São Pedro baseia a sua atividade na prática da modalidade de Futsal, apostando na formação desde a sua base até ao escalão de iniciados, ambicionando na época desportiva 2018-19, alargar até aos juvenis. A formação contínua dos seus recursos humanos é outra das apostas do Clube, contando com técnicos, monitores e treinadores qualificados.
O São Pedro tem, nos seus estatutos, uma vertente social, incluindo no seu projeto esse cariz pois acredita que a prática da modalidade deve ser uma oportunidade para todas as crianças. A título de exemplo de uma das medidas, são acolhidas gratuitamente 3 crianças por escalão, desfavorecidas financeiramente.
Outro importante projeto é o Torneio de Futsal para a comunidade escolar do primeiro ciclo que tem como principais objetivos sensibilizar e motivar as crianças para a prática da actividade física e proporcionar a competição entre alunos da mesma escola e de outras escolas.
Ao longo da sua existência, o Clube tem organizado diversos projetos para a comunidade, sempre em interação com associações e encarregados de educação. Tem sido uma referência na modalidade, sendo representado por atletas seus, quer nas selecções nacionais como nas distritais.

 

Tertúlia Farense
A Tertúlia Farense nasceu em 2007, reunindo mensalmente um grupo de cidadãos com o objectivo de discutir assuntos de interesse para Faro, com especial destaque para os temas do ambiente e urbanismo, da identidade, história e memória e da cidadania e da intervenção cívica. Foram realizadas 120 sessões com um total de 100 convidados estando a maioria a participar nas reuniões mensais.
Tendo-se iniciado com 18 pessoas, a Tertúlia Farense conta hoje com mais de 200 membros de várias gerações e formações profissionais, com especial referência aos saudosos António Rosa Mendes e Luís Guerreiro, grandes entusiastas deste movimento.
A par das sessões de debate de temas com um convidado, a Tertúlia distinguiu, entre 2008 e 2013, diversas entidades e personalidades que se destacam pela sua actividade em Faro.
Esta atividade de intervenção cívica associa-se também à gastronomia regional, realizando-se reuniões mensais em restaurantes do concelho. Conta com a participação de 54 estabelecimentos, fazendo anualmente desde 2012 a sua classificação e distinção.
A Tertúlia Farense tem divulgado e recomendado regularmente eventos das mais variadas organizações culturais e cívicas do algarve. Com a maior informalidade possível, baseia-se nas ideias e propostas dos seus membros e de outros que vão sendo convidados. Mensalmente escolhe um tema e desafia uma pessoa para lançar a discussão.

 

Vítor Manuel Martins Lourenço
Vítor Lourenço nasceu em 1955 e iniciou, ainda jovem, a atividade da pesca e mariscagem com pescadores mais velhos. Em 1978 começou a trabalhar na ria como viveirista, pescador e mariscador.
Em 1980 efetuou trabalhos de estudos na ria com o Instituto Nacional de investigação das Pescas. Abriu, em 1986, a tasca Chavalar, em Faro. Em 1988, trabalha com alunos e professores do Curso de Biologia Marinha e pescas que iniciaram estudos na Ria Formosa, colaborando no primeiro doutoramento.
Em 1991 escreveu e publicou o livro “Ria Formosa Artes e vida”, um alerta para a proibição das artes de pesca e a poluição, esgotos urbanos e industriais e extração de areias. Um ano mais tarde foi eleito na primeira assembleia geral da VIVMAR, Associação dos Viveiristas e Mariscadores da Ria Formosa, presidente da associação. Inicia colóquios nas escolas, rádios e televisão na defesa ambiental da Ria.
A VIVMAR realiza, em 1993, a primeira Festa da Ria Formosa, no Jardim Manuel Bivar.
Vitor Lourenço foi também Presidente da Junta de Freguesia de São Pedro, dando prioridade na ajuda aos mais desfavorecidos.
Atualmente é presidente da VIVMAR, que tem 734 sócios, organiza a Festa da Ria Formosa, trabalha no Chavalar colaborando com o Banco Alimentar e a Refood.

 

 

A Medalha de Ouro destina-se a agraciar pessoas singulares ou colectivas, nacionais ou estrangeiras que tenham prestado serviços ou concedido benefícios de excepcional relevância ao Município de Faro.
Em 2018, atribui-se a Medalha de Ouro da Cidade a:


Manuel Baptista

Manuel Baptista nasceu em Faro, em 1936. Frequentou o curso de pintura da ESBAL- Escola Superior de Belas Artes de Lisboa, entre 1957 e 1962 e no ano seguinte partiu para Paris como bolseiro da Fundação Calouste Gulbenkian. Entre 1964 e 1972 poi professor na ESBAL.
Participou pela primeira vez em mostras coletivas em 1956 e expôs no 1º e 2º Salões de Arte Moderna da Sociedade Nacional de Belas Artes (1958 e 1959). Realizou a primeira exposição individual em 1961, na Galeria do Diário de Notícias, em Lisboa; nesse mesmo ano participou na II Exposição de Artes Plásticas da Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa.
Foi um dos artistas convidados pela secção portuguesa da AICA para participar na renovação da decoração do café A Brasileira que teve lugar em 1971. Entre 1977 e 1980 deslocou-se regularmente à República Federal da Alemanha, realizando tapeçarias para a Fábrica Falke (Imago). Entre 1990 e 2003 assumiu a direção das galerias municipais Trem e Arco, em Faro.
Foram-lhe atribuídos os seguintes prémios: 1º Prémio de Pintura / Prémio Guerin de Artes Plásticas (1968); Prémio Soquil (1970); Prémio de Pintura IV Bienal de Cerveira (1984); Prémio BANIF de Pintura (1993).
Influenciado por referências diversas, de Miró e Klee a Matisse, os seus trabalhos iniciais abordam temáticas como "a lavadeira, as peixeiras num mercado, trabalhadores em atividade […], a par de naturezas mortas de eco matisseano, de traço sumário mas expressivo". Na década de 1960 a abstração torna-se dominante.
Uma outra faceta da sua produção artística foi apresentada em 2011, numa grande exposição no Museu da Eletricidade que integrava obras tridimensionais projetadas desde meados dos anos 60 e nunca concretizadas.

 

Medalha de Bons Serviços e Dedicação – GRAU COBRE– colaboradores da Câmara Municipal de Faro com 20 anos completos de serviço efetivo

Ana Carla Fernandes da Silva- Assistente Técnico

Ana Lúcia Lopes Guerreiro Gonçalves- Assistente Técnico

Ana Maria Belo Arnedo- Técnica Superior

André Miguel Ventura Milharó- Assistente Técnico

António Carlos Ortega Clérigo- Assistente Operacional

Cristina Maria Curiel da Graça- Assistente Operacional

Cristina Maria Ventura da Piedade Alexandre- Assistente Operacional

Domitília da Encarnação Viegas Glória da Silva- Assistente Operacional

Elvira Carvalhinho Correia Teixeira da Silva- Assistente Técnico

Heliodoro Pedro da Cruz Martins- Assistente Técnico

Isabel Maria Seara Corte Real Buisel- Assistente Técnico

João Cristiano de Almeida Moura- Técnico Superior

José Tomás Gomes Valente- Comandante dos Bombeiros Municipais

Luís Manuel Paiva- Encarregado Operacional

Maria José Correia Costa- Assistente Técnico

Maria José Ferreira Fernandes- Assistente Operacional

Mário João do Carmo Leitão- Assistente Técnico

Norberto Neto Pereira- Bombeiro de 2.ª classe

Nuno Miguel Ramos Luiz- Bombeiro de 2.ª classe

Osvaldo Félix Carvalho Nascimento- Assistente Operacional

Paulo Alexandre Fernandes Queimado- Assistente Operacional

Paulo Jorge Mendonça Dias- Assistente Técnico

Paulo Jorge Viegas Rodrigues- Técnico Superior

Pedro Alexandre Santos Sampaio- Assistente Operacional

Sofia Isabel das Neves Manuel Martins Cruz- Assistente Técnico

 

Medalha de Bons Serviços e Dedicação – GRAU PRATA– colaboradores da Câmara Municipal de Faro com 35 anos completos de serviço efetivo

Álvaro Francisco Pereira Roberto- Assistente Operacional

Ana Paula Correia Trindade- Assistente Técnico

Carlos Manuel Gonçalves Nunes- Chefe de Divisão

Emília Assunção Fernandes Brito- Assistente Operacional

Manuela Alexandra Cabanita Santos- Assistente Técnico

Manuel José Valente da Luz- Coordenador Técnico

 

Multimédia

Contactos:

  • Telefone: 289 870 870
  • Morada: Câmara Municipal de
    Faro -Largo da Sé
    8004 - 001 Faro