Site Autárquico - Câmara Municipal de Faro

Ir para conteúdo

Município de Faro injeta 1,5 milhões de euros adicionais na obra da ponte da praia de Faro

Município de Faro injeta 1,5 milhões de euros adicionais na obra da ponte da praia de Faro

Noticias

05 de agosto 2022

Empreitada, que deverá arrancar ainda este ano, vai representar investimento global superior a 6,6 milhões de euros

A Assembleia Municipal de Faro aprovou no passado dia 28 de julho uma revisão extraordinária de preços no contrato de empreitada da nova ponte de acesso à Praia de Faro. Com esta revisão, a obra representará um encargo total de mais de 6,5 milhões de euros (6.638.331,97 euros), valor que inclui novo reforço de verba adicional por parte da Autarquia em cerca de 1,5 milhões de euros face ao inicialmente adjudicado.
A revisão do preço agora aprovada pretende dar resposta à situação excecional que se verifica nas cadeias de abastecimento resultantes na crise global na energia, a pandemia e a guerra na Ucrânia, que tem vindo provocado aumentos abruptos dos preços das matérias-primas, dos materiais e da mão de obra, com especial relevo na construção e impactos nos custos dos trabalhos previstos nesta empreitada, com uma importância crucial para o concelho.
A obra, com prazo de execução de 540 dias e que deverá ter início ainda em 2022, prevê a construção de uma nova ponte de acesso à Praia de Faro, que substituirá a atual e será localizada num traçado paralelo a Nascente desta, a uma distância que acautela, entre outros factores, a necessidade de execução dos trabalhos de demolição da ponte atual – cujos custos de remoção serão igualmente suportados pela Autarquia – após a conclusão e entrada em funcionamento da nova estrutura, que vai cobrir uma distância de cerca de 180 metros, com um tabuleiro de 11 metros de largura.
Este tabuleiro vai acolher duas faixas para circulação automóvel, permitindo igualmente o acesso de transportes públicos colectivos à Praia de Faro, contemplando ainda dois passeios pedonais, um deles com uma largura que permite a convivência da circulação pedonal com a ciclável.
Depois da intervenção, a gestão e manutenção desta infraestrutura ficará a cargo da autarquia.